“Deus me livrou do pior", diz Erik Mamadeira, do São Bento, após acidente

O jogador sofreu um grave acidente automobilístico em Jundiaí e falou com o Portal Futebol Interior

Sorocaba, SP, 08 (AFI) - Na última segunda-feira, o jogador do Esporte Clube São Bento, Erik Felipe Damasceno (Erik Mamadeira), 26 anos, sofreu um grave acidente na cidade de Jundiaí, e escapou por muito pouco do pior. O jogador ficou internado no Hospital São Vicente de Paulo, na cidade de Jundiaí, onde fez tomografia da cabeça que não apontou qualquer problema e foi liberado no mesmo dia. O acidente ocorreu por volta de 2h da madrugada num com um carro Fox que bateu num poste na Rua Anchieta em Jundiaí.

    Nesta semana, três dias depois do acidente, o atacante, revelado no Paulista, concedeu sua primeira entrevista e falou com exclusividade ao Futebol Interior. Erik disse que ainda sente muitas dores e que deve demorar pelo menos de dez a quinze dias para voltar normalmente aos treinos, mas quer retornar o quanto antes.

O jogador detalhou os momentos terríveis antes e pós acidente e explicou os motivos que podem ter levado á colisão: segundo ele, cansaço e sono. Também relatou que o fato foi encarado por ele como um aviso de Deus, no tocante ao aspecto religioso, ao escapar da morte. Na entrevista, o jogador agradeceu ao carinho dos torcedores, companheiros de time, diretoria e comissão técnica do time de Sorocaba e aos amigos. Confira a entrevista do atacante ao Futebol Interior. (Fotos: Jornal da Região)

FI – Como você se sente hoje, praticamente mais de 48 depois deste forte acidente?

Erik - Estou com muitas dores do peito ainda, no pescoço e cabeça, por causa da batida . Estou tomando os remédios certinho, mais ainda sinto muitas dores nessas regiões que citei. Tenho umas dores mais fortes na região do peito e estou tomando dois remédios: um pra dor e o outro relaxante muscular.

FI - Como foi na hora do acidente? Você desmaiou, ficou consciente, viu a chegada dos bombeiros, como foram esses momentos?

ErikDa hora do acidente não vou lembrar. Mas as pessoas que chegaram lá e viram, falaram que eu estava acordado. Mas nao sabia onde eu estava, o que tinha acontecido. Fiquei no carro até esperar os bombeiros. Aí desmaiei na ambulância e fui acordar já no hospital. Eu estava sozinho no carro, acordei no hospital com minha mulher que estava do meu lado e perguntando oque tenha acontecido, Aí já não lembro mais de muita coisa. Só que sentia muitas dores, e tive que chamar as enfermeiras pra tomar as medicações.

FI – Nestes tipos de caso às vezes chegam para imprensa uma série de informações desencontradas. Muita gente estranhou o fato de o acidente ter ocorrido quase 2h da manha. Você pode falar para gente sobre isso? Qual era a velocidade que você estava na hora?

Erik – Então, eu estava com a minha mulher no dia. Estava terminando o domingo e fui na casa de um amigo, meu empresário. Estávamos lá, tudo tranquilo. Não tinha durmido, porque cheguei 7 horas da manhã de Juiz de For. Aí eu não me lembro mais, se eu cuchilei ou perdi a direcão na curva. Eu estava a uns 60 a 70 (km por hora), porque era subida, Ou nem isso eu estava. Aí eu bati no poste e ele me jogou pro muro. Não bati totalmente só poste. Se tivesse batido (só no poste de concreto, tinha acontecido o pior. Bati nele e fui parar no muro num um portão de um prédio. Tivesse batido só no poste não estava aqui.

FI – Dá pra descrever essa sensação de sofrer um acidente grave como esse? Ja tivemos casos de jogadores que foram infelizes em acidentes e acabaram falecendo, como o Denner craque da Portuguesa. Você chegou a temer pelo pior?

Erik Lá no hospital, olhei a foto do carro. E fiquei me perguntando, como estou vivo. Isso foi um milagre de Deus. Estava de cinto e não ia ser aremessado pra fora do carro. Quem viu a foto (do carro), falou que quem estava dentro do carro, faleceu. Mas Deus na hora, estava comigo e não me deixou acontecer o pior.

FI – Você falou em milagre de Deus. Você é religioso? Isso te ajudou na hora?

Erik – Sabe, sou católico, mais há tempos que não ia na igreja. No domingo fui até a casa do meu irmão e ele me disse que era pra eu ir pra igreja e procurar Deus. No mesmo dia, minha sogra, que é da igreja também, falou que o pastor tinha uma revelação pra fazer pra mim. (mais tarde), aconteceu tudo isso . Hoje ainda não consigo ir à igreja por causa das dores. Mas minha sogra, a familia da minha mulher, estão orando por minha recuperação. Foi um aviso de Deus pra eu procurar ele. Pela situação (e gravidade) da batida, estou vivo somente por causa dele (Deus).


FI –Você tem recebido muitas manifestações de carinho dos atletas, e do clube e dos amigos?

Erik – Sim muitas. Eu estava sem meu celular mas hoje achei muitas mensagens de carinho de amigos, companheiros de clube, todos me dando apoio e isso é muito bom. E o clube vem me dando todo o apoio na recuperação. Amigos mais próximos de mim estão em casa todo dia.

FI – Tem previsão de quando volta para Sorocaba ao São Bento? Você tá com saudades da bola?

Erik – Falei que ia volta amanhã (quinta-feira) , mais como estou sentindo ainda muita dores no peito, irei ao hospital. Caso a dor não passe, vou ver com o médico que não me deu previsão e um atestado de cinco dias. Vai depender ainda das dores joelho, que tá inchado e com pontos. Essa semana eu acho difícil eu voltar a treinar. Acho que ainda vai uns dez dias mas vai vai depender muito das dores. Tô muito com saudades da bola e dos treinos. Saudade de fazer aquilo que eu amo. E quero voltar o mais rápido.

FI –O que esse acidente mudou em você? Quer falar alguma coisa pra torcida do São Bento, para a comissao tecnica, para a diretoria? Para as pessoas nesse momento? 

Erik – Cara, fica uma uma lição. Ando conversando com a minha mãe. Deus deve ter algo guardado pra mim e está esperando eu ir até ele. Tô com muita vontade de ir na igreja e agradecer por esta vivo. Isso mudou muito a minha cabeça. E vou mudar como pessoa também. Para o clube, meus companheiros, quero dizer que tô me recuperando e se Deus quiser, vou voltar logo aos treinos, e ficar à disposição do Paulo (Roberto Santos), o mais rápido possível , Obrigado a todos torcedores amigos, amigos, diretoria e comissão técnica pela força que estão me dando nesse momento.

Via: Futebol Interior - Divulgação Web Evangelista